«TER PÁTRIA NÃO É NASCER NUM CERTO SÍTIO, É TER DE COMER, TER CASA, ESCOLA, ASSISTÊNCIA MÉDICA». Av. Dr. Magalhães Lemos. Edifício Impacto, Bloco 21. befelgueiras@gmail.com Telemóvel 917684030
Sábado, 28 de Fevereiro de 2009
10º Aniversário do Bloco

Bloquistas reunem-se para

 

comemorar 10º aniversário

 

          O Bloco de Esquerda (BE) assinala, este sábado, com um almoço em Lisboa o que Francisco Louçã afirma ser os 10 anos de «uma nova força política». O líder dos bloquistas vai também traçar a estratégia do partido para os tempos que se avizinham.


Peça da jornalista Barbara Baldaia com declarações do líder do BE, Francisco Louçã
Foto João Pedro Pinho

 

          Dez anos depois, o Bloco de Esquerda afirmou-se como uma força nova na política portuguesa, segundo a análise de Francisco Louçã, que avançou com os objectivos do partido para os próximos tempos.

         Transformar o BE numa «força que quer disputar a liderança da política da esquerda e portanto a liderança do país, estamos a caminhar nesse sentido, [mas] temos um longo caminho» e um pesado caderno de encargos com o «combate pela justiça, pela redistribuição, pela igualdade e por políticas que sejam respostas a este atraso que o país tem sofrido», sublinhou.

          Francisco Louçã reconhece também que ainda há falhas. «Ainda temos muitas insuficiências na nossa intervenção popular, na representação dos empregados, e queremos avançar muito mais nesse sentido».

          Em ano de eleições, o líder dos bloquistas adianta que «as prioridades foram definidas antes das eleições», mas espera alcançar «o melhor resultado possível».

 

TSF Rádio Notícias

 

 


publicado por befelgueiras às 13:09
link do post | comentar | favorito
 O que é?

É BOM TER DEZ ANOS



publicado por befelgueiras às 00:01
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009
Adere ao Bloco de Esquerda

               Se estás de acordo com a política do Bloco, convido-te a que adiras ao movimento. O Bloco precisa da energia, da opinião e da determinação de todos os homens e de todas as mulheres que queiram construir uma esquerda socialista e popular. Sabemos que tens contado com o Bloco.


O Bloco conta contigo.

      Francisco Louçã
      Comissão Política do Bloco de Esquerda

 

      A Adesão ao Bloco de Esquerda é sujeita a ratificação e torna-se efectiva depois do pagamento da quota anual. A pessoa que adere ao Bloco participa na sua vida interna, nos seus núcleos e nas suas actividades, contribuindo com as suas ideias e intervenção para o desenvolvimento desta nova alternativa à esquerda

Acede aqui aos estatutos actuais do Bloco de Esquerda  

Acede aqui à listagem de sedes locais 

Acede aqui ao Formulário de pré-adesão ao Bloco de Esquerda:

http://www.bloco.org/index.php?option=com_mosforms&Itemid=43
   Este formulário é uma pré-adesão ao Bloco de Esquerda. Depois de o preencher, serás contactado/a para formalizar a adesão e o pagamento da quota anual (Valor mínimo: 15 euros).

       O Jornal Esquerda é enviado gratuitamente para todos os aderentes com quota em dia.



publicado por befelgueiras às 15:22
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009
Europeias2009

Foto João Pedro Pinho

 



publicado por befelgueiras às 15:13
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2009
Imoral



publicado por befelgueiras às 15:11
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2009
Todos Unidos



publicado por befelgueiras às 15:07
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009
plaisir

A C A U T E L A - T E

 

 

No mundo   

De 10 em 10 segundos

Morre uma pessoa com sida 



publicado por befelgueiras às 00:10
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Domingo, 22 de Fevereiro de 2009
Expolíngua Portugal 2009

Clique na imagem para ampliar



publicado por befelgueiras às 14:04
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2009
É bom ter dez anos



publicado por befelgueiras às 16:44
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009
Para onde vais, CIDADE?

     

      No âmbito das acções promovidas em torno do Manifesto "Para onde vais, CIDADE?", realizar-se-á, a 21 de Fevereiro, na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, um Forum de Debate sobre a cidade que contará com a participação de, entre outros, Manuel Correia Fernandes, Helena Roseta, João Teixeira Lopes, Gaspar Martins e Luísa Ferreira da Silva.

      O modelo do encontro integra dois momentos:


      MANHÃ (09h00 - 12h30) Discussão aberta em círculos temáticos

      Decorrerão em simultâneo: Educação e Cultura; Ambiente e Mobilidade; Participação e Cidadania; Habitação e Ordenamento do Território; Cidade-Região.

      Os diversos painéis serão moderados e organizados por: Natércia Pacheco (Educação e Cultura); Nuno Quental e Luísa Ferreira da Silva (Ambiente e Mobilidade); João Teixeira Lopes (Participação e Cidadania); Manuel Correia Fernandes (Habitação e Ordenamento do Território); Gaspar Martins Pereira e José Paiva (Cidade-Região).

       À tarde, a partir das 14.30, há debate plenário, onde serão apresentados breves relatos da discussão matinal em círculos temáticos, generalizando-se, posteriormente, o debate.



publicado por befelgueiras às 16:13
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é?

Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2009
Darwin e a emancipação da ciência

     

      A descoberta por Charles Darwin da evolução pela selecção natural, desencadeou desde cedo reacções acesas e apaixonadas entre a comunidade científica e a sociedade civil. A Igreja de Inglaterra foi a primeira instituição importante a formular uma reacção de rejeição da teoria da evolução. Desde então o carácter revolucionário da obra de Darwin não deixou de ser objecto de ataques ideológicos e religiosos, suscitando no entanto a admiração de eminentes pensadores.

      Marx considerava que o grande feito de Darwin foi o de nos interessar pela "história da tecnologia da natureza". Para Darwin a ascensão e o declínio das espécies era determinado pela luta entre organismos, pela selecção natural e pela sobrevivência dos mais aptos. Darwin inspirou Marx, para quem o destino era determinado pela luta de classes económicas. Esta ideia seria reforçada por Friedrich Engels quando este declarou perante o seu túmulo: "Tal como Darwin descobriu a lei da evolução na natureza orgânica, também Marx descobriu a lei da evolução na história humana".

      Mais tarde Henri Bergson, filósofo e Prémio Nobel da Literatura em 1927, foi aquele que empregou argumentos mais sofisticados na tentativa de negar a teoria de Darwin. Bergson considerava que o processo de selecção natural a actuar por variações aleatórias não chega para explicar a evolução de um órgão complexo como o olho dos vertebrados. Considerava que houve um impulso vital (élan vital) a dirigir o desenvolvimento dessas partes mais complexas.

      Ora, a selecção natural é um processo de acumulação de pequenos passos evolutivos, cada um deles com uma probabilidade baixa, mas não extremamente baixa. Quando um número muito grande destes pequenos passos pouco prováveis se sucede em série, o resultado final desta acumulação de passos é de facto muito pouco provável. O erro de Bergson e dos criacionistas é que insistem num erro estatístico fundamental ao considerarem o resultado final de um processo evolutivo como um único passo, desprezando o poder da acumulação de pequenos passos pouco prováveis.

      Recentemente, as teses de Bergson foram retomadas pelos defensores do Desenho Inteligente. Para esta corrente niilista alguns dos seres vivos existentes na Terra não têm passado evolutivo, tendo sido obra de uma inteligência superior. Em 2004 um grupo de professores adepto desta corrente tentou incluir o desenho inteligente no currículo de uma escola secundária de Dover, Pensilvânia, EUA. O caso passou pelos tribunais e o Desenho Inteligente foi excluído do currículo da escola de Dover por violar o princípio constitucional de separação entre Igreja e Estado.

      Este como outros ataques à ciência provenientes de seitas religiosas evangélicas norte-americanas associadas a correntes neo-conservadoras mais radicais (onde se inclui a ex-candidata Sarah Palin) despoletaram durante a recente campanha eleitoral americana o movimento "Defenda a Ciência". O seu manifesto contra a pseudo-ciência e a ortodoxia religiosa vincava a importância da defesa do Darwinismo contra as investidas dos criacionistas e do Desenho Inteligente. Este manifesto foi subscrito por milhares de investigadores, entre os quais 14 Prémios Nobel e mais de 100 membros da National Academy of Sciences dos EUA. O movimento "Defenda a Ciência" celebra hoje os 200 anos do nascimento de Darwin e os 150 anos da publicação de "A Origem das Espécies", apelando à defesa do legado de Darwin contra as novas seitas e as novas ideologias que pretendem mergulhar a nossa civilização em novas eras obscurantistas.

 

Rui Curado Silva

investigador no Departamento de Física da Universidade de Coimbra

In Esquerda.net



publicado por befelgueiras às 20:03
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Domingo, 8 de Fevereiro de 2009
A Casa Ideal

 

In Visão nº  831



publicado por befelgueiras às 23:02
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009
VI CONVENÇÃO NACIONAL DO BLOCO DE ESQUERDA ESQUERDA - LISBOA 7 e 8 de Fevereiro de 2009

 Por

J Santos Pinho

 

Três moções à Convenção representam a diversidade e a democraticidade interna de um partido pujante que atinge o seu décimo aniversário. Não significa que o Bloco esteja dividido, muito pelo contrário, está unido, mais unido do que nunca.
No próximo fim-de-semana estaremos em Lisboa para discutir aquilo que todos já sabem: o Bloco como alternativa de poder. Mas desenganem-se todos aqueles que julgam ser possível, no imediato, um governo que apoie os trabalhadores. Não vai haver nenhum governo que defenda os trabalhadores (género BE+PC). Mesmo que quisessem não conseguiriam a maioria necessária para formar governo. Não há maiorias para fazer um governo realmente socialista. Não há um partido de esquerda maioritário com políticas socialistas ao nível dos rendimentos, das políticas sociais, da saúde, do ensino.
Uma certeza porém: o Bloco está hoje mais forte do que há dois anos, contudo só quando houver uma maioria social de esquerda será possível um governo de esquerda. Da análise do percurso constata-se que o Bloco tem contribuído para a recomposição da esquerda. O Bloco quebrou esse tabu da esquerda. O Bloco não corre para o poder. A nossa corrida é de fundo, só com maiorias sociais é possível governar.
O Bloco é hoje um projecto credível, competente, com sólidas propostas alternativas. O Bloco é divertido? – É, também, mas não só. A receptividade às nossas propostas é cada vez maior. O nosso grande envolvimento é no activismo social: a questão da precariedade, dos jovens, das mulheres, dos mais frágeis e fragilizados.
Aqui chegados, resta à Convenção repensar: o crescimento do partido. Que fazer com esse crescimento? Que paradigma pretendemos? – Que modelo de crescimento queremos construir?
Insistir no modelo neoliberal, como faz Sócrates? Decididamente NÃO.
Urge quebrar a maioria do PS.
O que há para discutir: Convergências à esquerda ou de esquerda?!
O Bloco está reforçado, iniciou as convergências à esquerda: com Manuel Alegre, com Carvalho da Silva, com a CGTP, com sectores do PC. Enfraqueceu o governo de José Sócrates com a Marcha dos Precários, com a luta contra o Código do Trabalho, com o apoio às lutas sociais (Professores, por exemplo).
Que fique claro: o Bloco de Esquerda não quer controlar ou capitanear os movimentos sociais, quer participar nas lutas sociais socialistas. O Bloco em Felgueiras conseguiu pôr pessoas de outros partidos, da sociedade civil, a discutir interesses da população. Conseguiu colocar-se com gente do PSD, do PS do PC, a debater a saúde, o emprego e o desemprego, a juventude, a educação, a sexualidade.
O caminho do Bloco é o dos activismos sociais que permitem: aos grupos de cidadãos – não politicamente organizados – fazer movimento social. Contra todas as discriminações. E o capitalismo é o mais discriminatório dos sistemas.
O processo de avaliação dos professores (que efectivamente se transformou num processo de reivindicação de cidadania) é o paradigma do movimento social. O movimento dos professores ultrapassou os sindicatos e os partidos políticos. Grupos de professores das mais diversas origens encontraram pontos de luta comuns. As reivindicações (grandes lutas pelo trabalho, pelo código do trabalho, pela educação) necessitam de maiorias sociais de esquerda.
A intervenção do Bloco deve fazer-se preferencialmente nos movimentos sociais: pelos serviços públicos, pelas políticas sociais, pelo bem comum.
O Bloco alterou toda a estrutura política da esquerda. Mas sem ilusões – actualmente, não é possível construir um governo que proteja os trabalhadores. O que podemos construir é uma luta pelos direitos dos trabalhadores.


publicado por befelgueiras às 20:42
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
 O que é?

Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2009
ARCO 2009 - Visita de Estudo 13, 14 e 15

  

Arco, Feira de Arte Contemporânea

      A Feira Internacional de Arte Contemporânea ARCO é uma feira aberta ao público, organizada por IFEMA. A ARCO estabeleceu-se em 1991, e os seus visitantes procuram-na para comprar objectos de arte provenientes de diferentes propostas apresentadas pelos expositores. Entre os expositores encontramos galerias de arte, esculturas, objectos, tecidos e criações multimédia. A agenda é completada com exposições especiais, artistas convidados e shows ao vivo.

 

           Feira Internacional de Arte Contemporânea.

      A próxima edição de ARCO 2009 acontecerá do 11 ao 16 de fevereiro na Feira de Madrid. Entre as iniciativas que apresentará a ARCO’09 figuram a presença da Índia como país convidado de honra, bem como o começo de projectos inovadores como ARCO URBANO, que representa uma aposta da Feira por criar uma plataforma para a promoção da Arte Pública na rua.

Como chegar:

 

ARCOmadrid
Feria de Madrid
Apdo. de Correos 67.067
28042 Madrid
ESPAÑA / SPAIN

 

( 902 22 15 15
(
Internacional: (+34) 91 722 30 00
         Fax: (+34)  91 722 57 98 / 58 00 / 5816

 



publicado por befelgueiras às 22:31
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2009
Fantástico Exemplo de PROFESSOR

Vale bem a pena ler

Está decidido, também não entrego os objectivos individuais!

REFLEXÕES DUM PROFESSOR



      Chamo-me Afonso da Silveira, sou professor do ensino secundário, participei nas manifestações de professores em Lisboa contra o modelo de avaliação docente, fiz greve nos dias 3 de Dezembro de 2008 e 19 de Janeiro de 2009, subscrevi todas as moções repudiando aquilo que sempre considerei uma farsa em matéria de avaliação dos profissionais de ensino e hoje estou confrontado com um despacho do Presidente do Conselho Executivo da minha escola que diz que até dia 7 do próximo mês de Fevereiro tenho de entregar os objectivos individuais e decidir-me se quero ou não ser avaliado na componente científica e pedagógica.

      Que fazer? É a pergunta que não pára de me martelar na cabeça. Será que devo requerer ser avaliado na componente científica e pedagógica? Que ganho eu com isso? A possibilidade de poder ter uma classificação profissional de "Muito Bom" ou "Excelente", diz o Ministério da Educação. Bem, isso dava-me jeito, ajudava-me a progredir mais rapidamente na carreira e o dinheiro faz sempre falta. Lá estou eu a divagar. Ter a possibilidade de obter essas classificações altas não é a mesma coisa que consegui-las. O sistema de quotas é que "lixa" isto tudo. Só um número muito reduzido de professores é que será contemplado com estas avaliações e na maioria dos casos isso terá pouco a ver com as suas competências.

      Aliás, foi esta uma das razões porque lutei contra este sistema de avaliação. Será que terei alguma possibilidade de obter um "Muito Bom" ou um "Excelente"? Não me parece. Faltei um dia por conta das férias porque tive de acompanhar a minha mãe ao médico e não me atribuíram qualquer cargo, nem mesmo uma direcção de turma. Para além disto, tal como as coisas estão, o mais natural é tudo ser corrido a "Bom". Bem vistas as coisas, nada ganharei em requerer ser avaliado na componente científica e pedagógica. Mas se, apesar de tudo, o fizer, que perderei?

      Nem quero pensar nisso. Até me dá calafrios. Para começar perderei a minha dignidade. Então, andei eu a manifestar-me contra este modelo de avaliação e agora, justamente na componente em que o Ministério recua, é que eu apareço a dizer que quero que se aplique à minha pessoa? Como me poderei ver diariamente ao espelho sem sentir uma profunda vergonha por aquilo em que me transformei? Não, não há nada que compre este andar de cabeça erguida.

      Está decidido. Não apresentarei qualquer requerimento no sentido de pedir para ser avaliado na componente científica e pedagógica. Ainda agora tomei a decisão e até parece que respiro melhor. Isto da gente fazer o que tem a fazer até parece que nos dá anos de vida.

      E quanto aos objectivos individuais, que fazer? Entregá-los? Se os entregar que ganharei? Dizem-me, a possibilidade de ter "Bom" na minha classificação profissional. E para que é que isso me servirá? No fundo, para nada. Com "Bom" nunca chegarei a titular, nem nunca serei, eventualmente, beneficiado em concursos futuros. Ter "Bom" é, assim, uma espécie de viver como habitualmente. E se não entregar os referidos objectivos, o que me poderá acontecer? O período a que se reporta esta avaliação não será considerado para efeitos na progressão na carreira docente, diz o Ministério. Nada de muito pesado. Quem já marcou passo tanto tempo no mesmo escalão, também pode fazê-lo por mais uns meses e há sempre a possibilidade desta trapalhada ficar sem efeito no futuro, nomeadamente no caso do PS não alcançar uma maioria absoluta nas próximas eleições legislativas, o que é mais do que previsível. Mas também me sujeito à possibilidade de ter um "Regular" ou mesmo, num caso extremo, um "Insuficiente".

      Ora, isto não me agrada mesmo nada. Mas atenção! Está garantido que as classificações inferiores a "Bom", obtidas este ano, poderão ser corrigidas por uma avaliação extraordinária a realizar no próximo ano. Afinal, o problema do "Regular" e do "Insuficiente" pode ser sempre ultrapassado. E processo disciplinar? Será que poderei ser alvo duma coisa dessas? Processos poderão sempre aparecer, agora sanções disciplinares é que não. Que estarei eu a fazer de mal se não entregar os ditos objectivos? Estarei a impedir o "patrão" de me avaliar? Não, ele pode sempre fazê-lo e, inclusivamente, até pode definir os objectivos que eu não entreguei e, em função disso, avaliar-me. Afinal, para que eu possa ser avaliado não tenho que entregar quaisquer objectivos, com isso colaborando num processo em que de todo discordo.

      Está decidido, também não entrego os objectivos individuais.

      Sete horas, toca o despertador, Acordo meio estremunhado, entro aos tropeções dentro da banheira e acordo em definitivo por força dum jacto de água fria. Faço a ligação mental ao dia anterior, a memória sinaliza a decisão tomada em matéria da minha avaliação profissional e um imenso sorriso aflora-me aos lábios. Visto-me à pressa, saio de casa, e em passadas rápidas chego à praça pública. Abro os braços e um enorme grito sai do fundo das minhas entranhas, LIBERDADE! Dois transeuntes olham e ficam a olhar embasbacados. Eles não sabem, mas eu sei e tu também sabes: Só um homem que recusa ser escravo pode ser um "Excelente" professor.



Constantino Piçarra
"Diário do Alentejo"



publicado por befelgueiras às 13:43
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Meteorologia
Amnistia Internacional
mais sobre mim
pesquisar
 
A Barraca
links
Julho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


últ. comentários
Encontrei esse mesmo texto na nova Apostila Decisã...
Olá Carlos Carvalho!!!!!A campanha do bloco vai de...
Parabéns pelo post. Visitem o terradesousa.blogspo...
Olá,Meu nome é Priscila Andrade e faço parte da eq...
Acabou-se a «mama» ao oportunista de Caramos?Ou el...
Pois, pois... Mas pelo menos não alinhava por dois...
Foi um resultado bom demais, mais um candidato pat...
E AS IDEIAS QUANDO É QUE VEM ??????????ANTES DOS A...
Bloco Esquerda Felgueiras para Liliana mostrar det...
2009/9/25 Liliana Costa Rádio NFM <liliana.cost...
mais comentados
subscrever feeds
blogs SAPO
as minhas fotos
arquivos

Julho 2016

Junho 2016

Setembro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004