«TER PÁTRIA NÃO É NASCER NUM CERTO SÍTIO, É TER DE COMER, TER CASA, ESCOLA, ASSISTÊNCIA MÉDICA». Av. Dr. Magalhães Lemos. Edifício Impacto, Bloco 21. befelgueiras@gmail.com Telemóvel 917684030
Domingo, 30 de Março de 2008
Cervantes

«A humildade é a base e o fundamento de todas as virtudes e sem ela não há nenhuma que o seja»

 

Miguel de Cervantes e Saavedra

(Alcalá de Henares, 29 de Setembro de 1547 — Madrid, 23 de Abril de 1616)

Dramaturgo e poeta espanhol

Autor da mais importante obra em castelhano, Dom Quixote de La Mancha



publicado por befelgueiras às 00:03
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Sábado, 29 de Março de 2008
Schopenhauer

«O bom humor é a única qualidade divina do homem»

Arthur Schopenhauer

(Danzig, 22 de Fevereiro — Frankfurt, 21 de Setembro, 1860)

Filósofo alemão do século XIX — Corrente irracionalista



publicado por befelgueiras às 21:55
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Sábado, 22 de Março de 2008
Goethe

"A dúvida cresce com o conhecimento"

Johann Wolfgang von Goethe (1749 – 1832)

Novelista, dramaturgo e poeta alemão
(No dia 22 de março de 1832 morre Goethe)



publicado por befelgueiras às 17:22
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Quarta-feira, 19 de Março de 2008
Iniciativas Bloco Esquerda de Felgueiras
  Secretariado Concelhio do Bloco de Esquerda de Felgueiras
Decorreu na passada sexta-feira – 07 de Março, na sede local do Bloco de Esquerda – mais um animado debate sobre temas políticos da actualidade, mais especificamente sobre a situação na educação e na saúde.
Na sequência do interesse despertado por esta iniciativa – e dando-lhe continuidade – deliberou o Secretariado Concelhio do Bloco de Esquerda promover uma nova iniciativa, desta vez junto do Centro de Saúde de Felgueiras, de recolha de assinaturas para a defesa do Serviço Nacional de Saúde que se pretende geral, universal e gratuito.
Para esse efeito – no próximo dia 24 de Março, segunda-feira, entre as 08 e as 12 horas – o Bloco montará, junto do Centro de Saúde, uma banca para possibilitar a assinatura da petição em defesa do SNS. Junto à banca decorrerá um rastreio no qual as pessoas poderão – subscrevendo ou não a petição – de forma, totalmente gratuita, medir a tensão arterial e os níveis de glicemia.
O SNS é a razão do progresso verificado nas últimas décadas na saúde dos portugueses. Ao serviço de todos, tem sido um factor de igualdade e coesão social.
Os impostos dos portugueses garantem o orçamento do SNS e permitem que a sua assistência seja gratuita. Não é legítimo nem justificado exigir mais pagamentos.
http://www.befelgueiras.blogs.sapo.pt


publicado por befelgueiras às 00:28
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Domingo, 16 de Março de 2008
Júlio César

"Em geral, os homens facilmente acreditam no que desejam" . 

 Caio Júlio César (101 AC-44 AC), líder militar e político romano 
(em 15 de Março de 44 A.C é assassinado Júlio César) 

Tradução livre




publicado por befelgueiras às 13:47
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Terça-feira, 11 de Março de 2008
Tudo vale a pena, Se a alma não é pequena.

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu."


Fernando Pessoa in "Mar Português"



publicado por befelgueiras às 12:17
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Domingo, 9 de Março de 2008
Alvin Toffler

                             

«O sistema [de educação] prepara as pessoas para trabalhar na fábrica, para a Segunda Vaga.

Ensina-as a respeitar o professor (o patrão) e a chegar a horas à escola (se alguém não está a horas na fábrica, o processo produtivo pára).

 O sistema é um desastre.

 As crianças devem ser livres na aprendizagem.

 Assustei-me numa visita ao Japão quando percebi que os mais pequenos chegavam a casa após mais de 12 horas de estudo nas escolas.

 Não lhes resta tempo para mais nada!

 Assim não se estimula a criatividade, e esta será um elemento fulcral no futuro.»

Alvin Toffler, autor da obra, A Terceira Vaga (que trata da revolução informática que se segue às duas revoluções anteriores: agrícola e industrial) in Visão - nº 783



publicado por befelgueiras às 10:27
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Sábado, 8 de Março de 2008
DIA INTERNACIONAL DA MULHER

                  

 

 

 

 

 



publicado por befelgueiras às 19:23
link do post | comentar | favorito
 O que é?

MARCHA DA INDIGNAÇÃO
 



publicado por befelgueiras às 18:35
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Quarta-feira, 5 de Março de 2008
Debate —Temas Políticos Actuais

Sexta—Feira — 07 de Março de 2008

21h30 — Sede Concelhia de Felgueiras

Debate sobre Temas Políticos Actuais:

SNS - Serviço Nacional de Saúde

e

Situação na Educação

Com a presença do camarada Vitor Franco (Lisboa)

 

Aparece e traz um amigo também



publicado por befelgueiras às 11:17
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Segunda-feira, 3 de Março de 2008
Santana Castilho

 

      A avaliação do desempenho dos professores é a referência mais recente e persistente na demagogia do discurso de Sócrates

Propaganda e Peter Pan

 

      No Parlamento, a 13, e na SIC, a 18, Sócrates falou duma Educação virtual, dum país que não existe senão no imaginário dele. Em qualquer dos locais, o homem cavalgou uma onda autista. Falou do que quis, mas não do que é. Como se estivesse num comício do PS, despejando propaganda sobre os fiéis. Parafraseando Churchill, o êxito dele não é mais que ir de fracasso em fracasso, mantendo o entusiasmo.

      A avaliação do desempenho dos professores é a referência mais recente e persistente na demagogia do discurso de Sócrates. Com a arrogância que lhe conhecemos, tem falado dela com a mesma ligeireza com que projectou vivendas sobre estábulos ou prestou provas de licenciatura por fax. Não é verdade que durante 30 anos não tenha havido avaliação de desempenho dos professores, como não se cansa de repetir, ou que os professores não queiram ser avaliados, como insinua. A questão reside na substituição de um modelo de avaliação ineficiente, o que existia, por outro, escabroso, o que propõe, que, se se consumar, trará mais caos ao caótico sistema de ensino. Nenhuma organização séria, seja pública ou privada, propõe mudar seja o que for, neste quadro, sem permitir (e mais que isso, fomentar e promover) o envolvimento dos visados na construção do processo. A avaliação do desempenho só vale a pena, se for concebida como instrumento de gestão do desempenho. Quer isto dizer que o seu fim primeiro é identificar obstáculos ao desenvolvimento das organizações, removendo-os, e não castigar pessoas. Dito doutro modo, as instituições maduras preocupam-se hoje mais com a apropriação por parte dos colaboradores dos valores que, intrinsecamente, geram o sucesso e melhoram o desempenho do que com os instrumentos que, extrinsecamente, o promovem.

      Porque o primeiro-ministro não tem tempo para ler esses estudos, quando na SIC deu o exemplo dos Estados Unidos da América, ignorava, por certo, que a introdução, aí, do indicador “resultados obtidos pelos estudantes”, logo fez aparecer professores a treinarem alunos nas técnicas de copiar nos exames. Ou ainda, quando invocou a França, se esqueceu que a avaliação do desempenho dos professores franceses (que mostrou desconhecer) não impediu o descalabro do respectivo sistema educativo. Lá, como cá (ainda não tivemos Lisboa a arder como eles já tiveram Paris), é a desregulamentação da sociedade e a desagregação da escola pública que tornou os menores franceses o grupo mais representativo nos delinquentes cadastrados (quase 20 por cento).

      Sem discutir a bondade dos fins, o que afasta qualquer democrata honesto do primeiro-ministro é a teimosia em que este persiste: porque julga que o fim é bom, despreza os meios e os processos, como fazem os ditadores. Uma questão deste melindre e com as implicações sociais que lhes estão associadas, obrigaria sempre a ponderações criteriosas das soluções e à sua testagem antes da aplicação. Não entender isto, compactar tudo em prazos irreais, persistir na defesa das trapalhadas normativas do ministério, mesmo depois de, por quatro vezes, quatro tribunais administrativos distintos aceitarem providências cautelares sobre a matéria, é reagir como um menino grande, que manipula o brinquedo do poder sem qualquer sentido de Estado.

      Quando Sócrates fala de números em Educação, já sabemos o que vai dizer, porque repete sempre o mesmo. Na SIC, Nicolau Santos, jornalista familiarizado com estatísticas, deveria tê-lo confrontado com as mais fresquinhas do INE: durante o Governo de Sócrates o desemprego aumentou 6,5 por cento e, dentro deste, o aumento do desemprego dos licenciados ultrapassou os 63 (sessenta e três) por cento. Este sim é o país real. O resto são fantasias de Peter Pan.

Santana Castilho

Professor do ensino superior

 



publicado por befelgueiras às 00:03
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Domingo, 2 de Março de 2008
Ditos populares

«Pior que você querer fazer

 e não poder,

 é você poder fazer

e não querer.»

Levi Dias de Santana

Bombeiro Brasileiro



publicado por befelgueiras às 16:55
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Sábado, 1 de Março de 2008
Opinião — por J. Santos Pinho

«Não cabeu!»

“Do Professor, os jovens não exigem omnisciência.

Sabem que ela é inatingível.

O que eles reclamam é dedicação”

Highet

 

É de todos conhecida a velha anedota do aluno que tendo errado o respectivo tempo verbal foi, pela professora, obrigado a escrever três dúzias de linhas com o correcto «não coube». Ora acontece que, aquando da correcção do TPC, o aluno apresentou – orgulhoso – uma imaculada e completa página com o «não coube» ocupando as suas trinta e cinco reluzentes linhas. Questionado sobre o porquê de não ter realizado as trinta e seis vezes pretendidas, respondeu, serena e olimpicamente: – “Senhora Professora não o fiz porque não cabeu”!

Pois é. Decididamente uma escola não é uma fábrica de enchidos. E fazer chouriços, perfeitamente calibrados, parece tarefa mais propícia a governantes do que a professores. Era assim a escola do antigamente – repetitiva, amorfa e obediente – sem discernimento nem capacidade crítica. É a escola que, hoje, nos querem impor: subserviente a chefias resultantes de clientelas! Nunca o poder com propensão autoritária conseguiu conviver com o livre arbítrio dos cidadãos. A escola pública de qualidade não poderá, nunca, ser simples depósito de crianças e de adolescentes nem fábrica de «sucesso escolar» estatístico.

É evidente que os professores deste país foram as cobaias de um ataque aos direitos laborais, segundo uma receita de efeitos garantidos: uma campanha inicial de difamação orquestrada com a cumplicidade de uma comunicação social subserviente, que visou justificar, no plano retórico e propagandístico, a redução sistemática de direitos no plano jurídico.

Esta tentativa de «domesticação» levou o governo a aprovar um novo modelo de gestão escolar que se traduz pela redução ainda maior da democracia nos estabelecimentos de ensino, pela diminuição drástica da influência dos professores, atirados para uma posição subalterna nos órgãos directivos, pela sua subordinação a instâncias externas, muitas vezes movidas por interesses opostos ao rigor e à exigência do processo educativo. Os professores são o campo de ensaio de um governo que tem a intenção de suprimir as nomeações definitivas para a grande maioria dos funcionários públicos.

Como nos parece que o exemplo não é a melhor forma de educar, mas a ÚNICA, a Escola portuguesa encontra-se, assim, num dilema. De um lado a publicitação dos grandes princípios, do outro, as práticas que – sistematicamente – os contrariam e anulam.

Como podem a escola e os seus membros promover, a tolerância, a igualdade, a solidariedade, a inclusão, as liberdades, enfim, a prática efectiva da democracia quando, na sua orgânica, se substituem órgãos efectivamente eleitos de entre os seus pares pela nomeação unipessoal baseada em critérios de confiança pessoal, política e/ou outras?

São esses os valores a inculcar nos jovens? Também o caranguejo manda os filhos caminhar em frente quando faz exactamente o inverso!

Com o devido respeito pela actividade, deve salientar-se – por muito que isso custe a muito boa gente – que uma escola não é uma tasca e não se gere com contas de merceeiro.

 



publicado por befelgueiras às 19:53
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Meteorologia
Amnistia Internacional
mais sobre mim
pesquisar
 
A Barraca
links
Julho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


últ. comentários
Encontrei esse mesmo texto na nova Apostila Decisã...
Olá Carlos Carvalho!!!!!A campanha do bloco vai de...
Parabéns pelo post. Visitem o terradesousa.blogspo...
Olá,Meu nome é Priscila Andrade e faço parte da eq...
Acabou-se a «mama» ao oportunista de Caramos?Ou el...
Pois, pois... Mas pelo menos não alinhava por dois...
Foi um resultado bom demais, mais um candidato pat...
E AS IDEIAS QUANDO É QUE VEM ??????????ANTES DOS A...
Bloco Esquerda Felgueiras para Liliana mostrar det...
2009/9/25 Liliana Costa Rádio NFM <liliana.cost...
mais comentados
subscrever feeds
blogs SAPO
as minhas fotos
arquivos

Julho 2016

Junho 2016

Setembro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004