«TER PÁTRIA NÃO É NASCER NUM CERTO SÍTIO, É TER DE COMER, TER CASA, ESCOLA, ASSISTÊNCIA MÉDICA». Av. Dr. Magalhães Lemos. Edifício Impacto, Bloco 21. befelgueiras@gmail.com Telemóvel 917684030
Domingo, 27 de Fevereiro de 2005
Deputados Eleitos por Lisboa

Francisco Louça


Luís Fazenda


Ana Drago


Helena Pinto


deputados Lisboa.jpg


 


 




publicado por befelgueiras às 02:01
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Deputados Eleitos pelo Porto

João Teixeira Lopes


Alda Macedo


deputados Porto.jpg



publicado por befelgueiras às 01:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é?

Segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2005
Candidatos pelo Distrito do Porto

Estrela 3D.gif


1º - João Miguel Trancoso Vaz Teixeira Lopes


2º - Alda Maria Gonçalves Pereira Macedo


3º - João Pedro Furtado da Cunha Semedo


4º - Alda Maria Botelho Correia Sousa


5º - José Borges de Araújo de Moura Soeiro


6º - Maria de Fátima Félix Pereira Grácio


7º - José Manuel Machado de Castro


8º - Maria da Conceição de Oliveira Carvalho Nogueira


9º - Gonçalo Manuel Lemos dos Reis Torgal


10º - Jorge Duarte Chaves Magalhães


11º - Ana Luísa Ribeiro Barata do Amaral


12º - Maria José de Sousa Magalhães


13º - Alberto de Sousa e Silva


14º - Maria Cecília Peixoto da Eira


15º - João Paulo Rebelo da Silva


16º - Fernando José Leite de Oliveira Queiroz


17º - Hugo Manuel Mota Cardoso da Silva


18º - Tiago Barbosa Ribeiro


19º - Armando Herculano Lopes Ferreira


20º - Maria Esmeralda Correia Mateus


21º - Eduardo Augusto Ramos Valdrez


22º - Joaquim Manuel Monteiro Espírito Santo


23º - Catarina Príncipe Leal Azevedo Fernandes


24º - Paulo Fernando Teles de Lemos e Silva


25º - José Alfredo Carneiro Teixeira Viana


26º - Joaquim dos Santos Pinho


27º - Ana Paula Santos Pereira Sequeiros


28º - António Alcino Norte Simões


29º - Bruno da Cruz Maia


30º - António Teixeira Gomes


31º - Pedro Jorge Teixeira Ferreira


32º - Maria Elisa de Carvalho Antunes Magalhães


33º - Tiago Filipe Pereira Brandão de Pinho


34º - Francisco Amorim Santos Baptista


35º - Isabel Maria de Sousa Hortas


36º - Paulo Alberto Branco Teixeira de Sousa


37º - Maria Alice Moreira Ribeiro dos Santos


38º - Alexandre Vieira Pinto Alves Costa



publicado por befelgueiras às 00:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é?

Sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2005
Contactos BEFELGUEIRAS

www.bloco.org


bloco.porto@bloco.org


befelgueiras@mail.pt


befelgueiras@iol.pt


http://befelgueiras.blogs.sapo.pt



publicado por befelgueiras às 00:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é?

...

mini estrela.jpg



publicado por befelgueiras às 00:24
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Quinta-feira, 17 de Fevereiro de 2005
Citações VI - V Fórum Social Mundial [FSM]

      V Fórum Social Mundial


      «1. O FSM abre novos horizontes para as lutas políticas, sociais e culturais em prol de uma sociedade moralmente decente, mais justa, mais solidária e mais equilibrada nas suas relações com a natureza. Só resta esperar que a esquerda tradicional se saiba renovar de acordo com este espírito novo. O FSM não aconteceu por acção dessa esquerda. Aconteceu apesar dela. Saberá ela tirar as lições disso?


      2. O FSM é um campo de exuberante experimentação política e organizativa, e o seu contraste com o possibilismo estagnado e calculista dos velhos partidos de esquerda não podia ser mais evidente. Está em gestação uma nova cultura política assente nas seguintes ideias: o mundo está em processo acelerado de transformação, e o pensamento e as práticas progressistas têm de evoluir a um ritmo correspondente; as lutas pela justiça social das próximas décadas vão exigir uma articulação mais intensa entre as diferentes forças de esquerda e essa articulação tem de combinar escalas de acção locais, nacionais e globais; a esquerda é hoje política e culturalmente diversa, e uma esquerda multicultural tem de saber traduzir entre linguagens políticas distintas (por exemplo: , traduzir entre os conceitos-chave de dignidade e respeito, centrais nos movimentos indígenas, e os conceitos de luta de classes e socialismo dos movimentos operários); enquanto a velha cultura política só sabe politizar polarizando, a nova propõe-se politizar despolarizando; é necessário uma nova relação entre partidos e movimentos sociais para que, na base do respeito mútuo, possam construir formas democráticas de alta intensidade, assentes na complementaridade entre democracia participativa e representativa.


      3. O maior êxito do FSM reside no modo como tem vindo a consolidar e difundir esta nova cultura política. E é na base dela que começam a frutificar as propostas concretas da acção colectiva. Não é seguro que tenham êxito, mas a verdade é que o discurso que as sustenta é de tal modo poderoso que está a ser apropriado pelo Fórum Económico de Davos. A quem lê algumas das declarações de Davos não escapará a ideia de uma grande preocupação que elas revelam ante a pobreza, a injustiça social e a destruição do meio ambiente é o resultado do êxito com que se impôs mundialmente o espírito de Porto Alegre.


      Claro que entre o discurso e a prática vai uma enorme distância. Davos adopta o discurso de Porto Alegre, mas não as propostas concretas para resolver os problemas identificados. É nessas propostas que o FSM se vai daqui em diante concentrar. A opinião pública está madura: para o cancelamento da dívida externa dos países do Sul; para a moratória aos processos de privatização da água; para o desmantelamento dos paraísos fiscais; para a garantia da soberania alimentar das populações; para a democratização profunda das Nações Unidas; para um maior activismo contra o novo colonialismo da agressão militar e para a busca de alternativas aos meios de comunicação social totalmente contaminados pelos interesses capitalistas globais e pelo imperialismo norte-americano.»  


       Boaventura de Sousa Santos - Visão nº 622



publicado por befelgueiras às 23:36
link do post | comentar | favorito
 O que é?

...

estrela 2.jpg MINIATURA.jpg



publicado por befelgueiras às 23:00
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Citações V - Mulheres & Colos

      «É tempo de dizer basta a tanta boçalidade. Nós eleitoras, não estamos dispostas a ser tratadas como imbecis. Não estamos aqui para oferecer colo a ninguém. O voto não é uma forma de mimo, é um acto de maturidade e de escolha. Estou convencida de que com mais mulheres na primeira linha da nossa vida política teriamos uma agende mais interessante e verdadeira. A experiência de outros países mostra que é isso que sucede quando um elevado número de mulheres acede a lugares de decisão política. É também essa mudança que eu espero que aconteça a partir do próximo dia 20. A todas as mulheres que se candidatam à Assembleia da República deixo o meu voto para que unam esforços nesse sentido.


      Numa altura em que as mulheres, esposas ou candidatas, saíram de cena, o comício das mil mulheres a suspirar pelo colo do "menino-guerreiro" não foi apenas patético - foi pornográfico. É a campanha a descer ao nível do mais ordinário dos reality shows.»


   Helena Roseta, Visão nº623



publicado por befelgueiras às 22:49
link do post | comentar | favorito
 O que é?

...

mini estrela.jpg



publicado por befelgueiras às 22:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é?

Sessão Pública - Felgueiras - 14 Fevereiro 2005

Sessão Pública em Felgueiras


Biblioteca Municipal Dr. Miguel Mota


 


João Teixeira Lopes


Alda Macedo


João Semedo


José Soeiro


Joaquim Santos Pinho


 


Segunda-Feira, 14 de Fevereiro


21:00 horas


Bloco de Esquerda



publicado por befelgueiras às 22:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é?

Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2005
Doze boas razões para VOTAR no BE

      Doze boas razões para VOTAR no BE


      É já no próximo dia 20 de Fevereiro de 2005 que os cidadãos portugueses são chamados a pronunciar-se para a eleição dos deputados que os representarão na Assembleia da República.


      Temos tido a constante preocupação de chamar a atenção para a importância do voto, como exercício democrático, numa democracia que se pretende efectivamente participável, e que nesse exercício se não esgota.


      Não nos contentamos em ser meros espectadores de uma democracia referendável (normalmente de 4 em 4 anos) na qual os cidadãos e os seus interesses, imediatamente após os actos eleitorais, passam para 2º plano e para a inacção. Não. Queremos ser os protagonistas activos do nosso destino colectivo.


      É neste dinâmica de crítica construtiva, sem tibiezas, sem meias-tintas, mas com clareza e firmeza que assumimos o projecto da candidatura na lista do Bloco de Esquerda do Porto para a eleição da Assembleia da República.


      De entre os problemas que urge responder (no distrito do Porto) salientamos os mais graves:


      - 120.000 Desempregados.


      - 283 falências nos 9 primeiros meses de 2004.


      - 100.000 pessoas com pensão de sobrevivência a ganhar, em média, 150 euros mensais.


      - 220.000 pessoas com pensões de velhice e 55 mil pessoas com pensões de invalidez e 300 euros mensais.


      - 250.000 pessoas sem médico de família.


      - Maior incidência de tuberculose (6 vezes mais do que a média europeia).


      - Maior número de novos pedidos de rendimento social de inserção.


      Estes são os factos. E contra factos...


      Mas não chega elencar os problemas. É necessário contribuir para a sua resolução. E para isso não chegam as promessas vagas e bastante omissas dos partidos políticos tradicionais.


      30 anos após Abril aí, temos os partidos do costume! Retórica, retórica e mais retórica. No poder há décadas revezam-se em velhas promessas que nunca cumprem. Desta vez nem ideias nem projectos, é o desnorte total e o servilismo às suas clientelas instaladas.


      Porque acreditamos nos projectos do BE:


      1. Pela prioridade dada à criação de emprego para todos. Estabilidade no emprego propicia segurança e qualidade de vida. Redução da precariedade laboral.


      2. Revogação do código do trabalho que condena os trabalhadores à exclusão e os deixa indefesos perante a exploração.


      3. Nacionalização do sector energético estratégico, bem como dos «bens sociais»: saúde, água, educação e segurança social. Fim da gestão privada dos hospitais.


      4. Descriminalização do aborto. Fim da hipocrisia política sobre este assunto. A despenalização das mulheres que cometeram aborto não obriga ninguém a praticá-lo.


      5. Reforma fiscal com o fim do segredo bancário. Combate à fraude e à corrupção.


      6. Aposta máxima na investigação científica, em todos os níveis de ensino e na cultura.


      7. Legalização imediata dos imigrantes inscritos. Respeito pelas minorias.


      8. Pensões em convergência com o salário mínimo.


      9. Generalização do acesso à Internet e às novas tecnologias da informação e comunicação como garante das liberdades e garantias dos cidadãos. Exigir um serviço público de qualidade na televisão.


      10. 10º ano de escolaridade profissionalizante dentro das empresas.


      11. Reposição da aposentação da função pública aos 36 anos de trabalho.


      12. Tropas portuguesas no estrangeiro só dentro do quadro legal das resoluções da ONU.


      Estes são alguns dos muitos projectos pelos quais vale a pena lutarmos. Empenharmo-nos neles como forma de valorizar ideias e projectos. As pessoas passam, os projectos valorizam-se e os ideais são eternos.


      Votar no Bloco de Esquerda é querer ser agente da mudança, quebrar o statu quo vigente. Contribuir para uma sociedade mais justa, equitativa, tolerante e mais feliz.


      J. Santos Pinho



publicado por befelgueiras às 14:03
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Sexta-feira, 11 de Fevereiro de 2005
Défice de Cidadania Feminina

      Défice de Cidadania Feminina


      A participação cívica é inseparável do direito ao exercício da actividade política, adaptada aos ritmos, estímulos e condicionantes que cada ser humano possa ter e dar.


      Um importante contributo cívico para a reflexão política da sociedade contemporânea são os curiosos números (percentagens, mais propriamente dito) apresentados aquando do 3º Encontro Nacional de Mulheres organizado, recentemente, pelo Bloco de Esquerda.


      Assim, passo a citar:


      «Em Portugal as Mulheres representam:


      - mais de metade da população: 51,68%


      - mais de metade dos eleitores: 53%


      - 45,2 % da população activa


      - mais de metade dos trabalhadores intelectuais e científicos: 54,8%


      - quase metade (48,1%) dos trabalhadores técnicos intermédios


      - mais de metade dos quadros técnicos superiores da administração central: 59,4%


      - mais de metade dos estudantes universitários: 57,1%


      - a maioria dos contribuintes


      - um grupo consumidor responsável por 80% do volume de compras (por elas efectuadas e/ou decididas)


      - uma força de trabalho não remunerado posta ao serviço da comunidade, cuja riqueza é estimada em cerca de 40% do PIB.


      No entanto:


      - na Assembleia da República de 230 deputados apenas 46 são mulheres


      - num universo de 308 autarquias apenas 16 têm na sua presidência mulheres


      - nos partidos políticos a percentagem de mulheres em órgãos de direcção situa-se entre 6,25% e 22,44%


      - nas confederações sindicais a percentagem de mulheres em órgãos de direcção situa-se entre 0% e 5,7%


      - há mais mulheres desempregadas em Portugal que homens


      - 7,2% de desemprego feminino contra 5,6% de homens desempregados


      - mais de metade dos desempregados à procura do 1º emprego são mulheres: 54%


      - mais de metade dos desempregados à procura de novo emprego são mulheres: 52,85%.»


      Constata-se, por conseguinte, que o modelo socioeconómico tradicional, que exige da mulher uma dupla jornada de trabalho (profissional e familiar), não responde às actuais exigências da vivência da pólis nem sequer às regras da legitimidade democrática. Também os partidos políticos tradicionais não correspondem (embora finjam) às legítimas expectativas das mulheres modernas.


      Das mulheres espera-se capacidade de mobilização, intervenção, tenacidade e inovação.


      Desenganem-se, porém, @quel@s que esperam que alguém faça por elas, aquilo que elas por si não ousam fazer: empenhar-se activamente nas causas políticas da sua urbe. As mulheres devem reflectir sobre a sua deficitária participação na vida política: têm de definir objectivos, o que pretendem, demarcar claramente campos de intervenção, burilar percursos.


      Porque a mobilização política tem de conquistar raízes na vida quotidiana das pessoas, trazê-las à discussão da res publica, mais próximas dos cidadãos, espera-se das mulheres uma nova cultura e uma nova geração de propostas e práticas para desenvolver uma democracia alternativa, de renovação dinâmica, de desenvolvimento sustentado.


      Acreditamos que o século XXI será o século da plena afirmação das mulheres, também, no plano político.


      Que será o século que assentará nos princípios de uma democracia participativa capaz de derrubar os muros da desconfiança entre eleitores e eleitos.


         J. Santos Pinho



publicado por befelgueiras às 18:05
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2005
Citações IV - Manoel de Oliveira - Realizador de Cinema

      «A glória é sempre enganadora, ao contrário da derrota que obriga à reflexão. O sofrimento ajuda a um conhecimento mais diversificado. Isto não são pensamentos meus, desejos meus, mas a realidade que vejo reflectida na história. A história é a memória, sem a qual o homem não existe.»


      Entrevista à Visão (nº 622)



publicado por befelgueiras às 23:58
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Terça-feira, 1 de Fevereiro de 2005
Citações III - Nobel da Literatura - 2001

      «O homem não é só um animal económico, não se pode desenvolver apenas através de modelos comerciais ou industriais: isso é uma utopia. O homem é o resultado de um conjunto de combinações económicas mas também culturais, fundamentalmente educativas».


      V. S. Nai Paul



publicado por befelgueiras às 13:58
link do post | comentar | favorito
 O que é?

Meteorologia
Amnistia Internacional
mais sobre mim
pesquisar
 
A Barraca
links
Julho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


últ. comentários
Encontrei esse mesmo texto na nova Apostila Decisã...
Olá Carlos Carvalho!!!!!A campanha do bloco vai de...
Parabéns pelo post. Visitem o terradesousa.blogspo...
Olá,Meu nome é Priscila Andrade e faço parte da eq...
Acabou-se a «mama» ao oportunista de Caramos?Ou el...
Pois, pois... Mas pelo menos não alinhava por dois...
Foi um resultado bom demais, mais um candidato pat...
E AS IDEIAS QUANDO É QUE VEM ??????????ANTES DOS A...
Bloco Esquerda Felgueiras para Liliana mostrar det...
2009/9/25 Liliana Costa Rádio NFM <liliana.cost...
mais comentados
subscrever feeds
blogs SAPO
as minhas fotos
arquivos

Julho 2016

Junho 2016

Setembro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004